Imagem capa - Jardim e animais de estimação, como conciliar? por Kiwi Arquitetura
Dicas

Jardim e animais de estimação, como conciliar?


Não é uma tarefa tão simples, mas nós do Kiwi Arquitetura preparamos algumas dicas para manter o jardim bem cuidado mesmo com a presença de animais de estimação.


Como faz parte da natureza deles morder, cavar e roer, deve-se educá-los desde cedo. Esguichar um pouco de água no focinho quando eles começarem a cavar ou morder alguma planta é uma maneira de mostrar a seus bichos o que eles não podem fazer. Evite mexer no jardim na frente deles, porque os animais são curiosos e tendem a imitar os donos.




http://canaldopet.ig.com.br/adestramento/psicologia/2016-10-26/buracos-jardim-cachorro.html

Preste atenção também nas espécies de plantas. Algumas, como o cróton, o copo-de-leite, e a azaleia, possuem princípios ativos que podem intoxicar seu cão ou gato. Um bom jeito de identificar as plantas que podem fazer mal aos pets é quebrar o caule e observar a cor da seiva: se for leitosa, é toxica.


Se seu animal de estimação começar a passar mal depois de ingerir alguma planta, leve-o correndo ao veterinário e junto um galho da espécie para facilitar o reconhecimento. Mas existem plantas que podem ser usadas sem medo.


Os cães adoram correr ao longo das cercas, grades e portões, portanto reserve este espaço para eles, colocando algum tipo de pavimento para formar o caminho, ao invés de belos canteiros floridos. Ao plantar uma árvore ou arbusto, cerque-o com tela ou outro material de forma que ela tenha sossego durante os primeiros anos do seu crescimento. Delimitar os canteiros com cerquinhas de madeira, pedras e tijolinhos também podem ajudar a manter o interesse dos cães afastados dos seus canteiros de flores e hortaliças.


Jamais aplique agrotóxicos em suas plantas se os pets tiverem livre acesso à elas. O mesmo vale para granulados contra lesmas ou formigas. Eles se assemelham à ração e podem ser extremamente tóxicos aos seu bichinho. O mesmo vale para fertilizantes naturais à base de mamona. Evite também utilizar farinha de ossos ou estercos mal curtidos pois estes produtos estimulam que se cãozinho revire a terra e assim ele poderá ingerir materiais perigosos.


Se nada der certo e o seu animalzinho for implacável com as plantas, você ainda pode tentar ter um jardim só com vasos e jardineiras, com algumas cestas suspensas para um charme maior (e maior proteção). Plantas bulbosas são uma boa pedida também, pois tem o ciclo mais curto, não ficando à mercê dos cães o ano todo, além de rebrotarem após serem machucadas.




http://www.hgtv.com/design/outdoor-design/outdoor-spaces/porches-we-love-from-rate-my-space-pictures



Boas escolhas: grama-amendoim; íris.

Abuse de: grama-preta; capim-limão; erva-doce; camomila.

Fuja de: onze-horas; prímula; maria-sem-vergonha; madressilva.


Imagem da capa: http://www.bloglebes.com.br/jardim-bom-pra-cachorro/